Linksan Agência Web
              

Produtos mais vendidos em lojas virtuais

As categorias de produtos mais vendidos no e-commerce foram:

Celulares e Smartphones
Os celulares e smartphones deixaram de ser aparelhos de uso opcional e tornaram-se uma verdadeira necessidade para as pessoas. Hoje, uma pessoa possui mais de um celular, incluindo outros chips. Adolescentes com 12 anos já carregam em seus bolsos smartphones e iniciam uma fase de “dependência” do aparelho.

Informática
Quem não possui computador ou notebook em casa? Escritório? A tecnologia ultrapassou as necessidades do ser humano e agora somos uma máquina desenfreada de consumo. Os materiais de informática como computador, periféricos, notebooks e acessórios em geral permanecem na lista dos 15 produtos mais vendidos na internet.

Games
Com um crescimento constante, pesquisas apontam que um terço de todos os jogos adquiridos no Brasil acontece através da internet em lojas virtuais. Para se ter uma noção do dinheiro que este segmento gira, os games movimentaram nada menos do que U$ 2,6 bilhões de dólares.

Acessórios de Veículos
Se você acha que apenas os carros têm forte demanda de consumo, está enganado! Os acessórios para veículos batem recordes de vendas, sendo um dos produtos mais vendidos na internet. Dentre as buscas mais frequentes podemos destacar os retrovisores, aparelhos dvds, GPS, cadeirinhas infantis, alarmes e equipamentos sonoros.

Eletrônicos
Eletrônicos é um termo bastante amplo e que tem uma demanda incrível. Televisores, geladeiras, home theater, aparelhos dvds e por a vai. Essa categoria possui produtos mais vendidos na internet e se destaca por movimentar somas expressivas de dinheiro. Uma loja de eletrônicos com aparelhos de marcas reconhecidas e preços competitivos tem fortes chances de fazer sucesso na internet.

Calçados, Roupas e Bolsas
Os calçados, roupas e bolsas estão entre os produtos mais vendidos pela internet, basta perguntar-se: Lojas que investiram pesado nesses segmentos tornaram-se verdadeiras potências, veja como exemplo: Dafiti, Netshoes, Centauro e Kanui. Entre o período de 2011 a 2013 foi registrado um crescimento superior a 50% neste segmento.

Saúde e Beleza
Quem não quer ficar mais bonito e saudável? As mulheres costumam ser o público alvo desse segmento, mas não significa que homens não adquiram produtos de saúde e beleza, apenas que representam uma parcela menor. Com o desenvolvimento de novos produtos que trazem resultados mais visíveis em menos tempo ocorreu uma verdadeira explosão nessa área que já vinha crescendo gradativamente.

Móveis e Decoração
O segmento foi um dos últimos a entrar para o online e, por ter um ticket médio elevado e geralmente ser uma aquisição planejada, ainda enfrenta alguma resistência por parte dos clientes. O estudo da LojasKD revelou que, em setembro de 2015, 63% das compras online foram assistidas – ou seja, contaram com algum tipo de auxílio oferecido pelo e-commerce –, o que corresponde a mais de seis mil atendimentos ao consumidor*. Cerca de 89% das consultas foram solucionadas pelo FAQ. Já os 11% dos clientes restantes recorreram à loja via telefone ou chat online com as seguintes demandas.“Muitas vezes, devido às diversas formas de atendimento ao cliente, os e-commerces se saem melhor do que as lojas físicas. Não se compra móveis todo dia, então as pessoas querem ter certeza do que estão levando para casa”, comenta o sócio-fundador do e-commerce Thiago Gomes.

Brinquedos
Quando se trata de crianças os pais estão sempre com o “coração na mão”. Claro, tentamos impor limites e não dar tudo que pedem, mas com certeza ainda gastamos uma soma bem considerável com brinquedos para as crianças. É importante ao abrir uma loja de brinquedos, iniciar em um período de grande fluxo, para começar “bem” e com lucros. Tente fazer o possível para começar próximo dos Dias das Crianças ou Natal.

Livros, assinaturas e revistas.
Ees já estiveram no topo das vendas online no Brasil e no mundo. Agora dividem lugar com outras categorias de produto, como moda e acessórios. Segundo comentários da internet, a loja virtual é bem mais cômoda, visto que não necessitam sair de casa e passar muito tempo para buscar um livro. Além das facilidades de pagamento, o produto chega na residência do comprador em um prazo de tempo muito curto.

Com isso fica claro que existem segmentos que poderão ser melhor explorados. Importante salientar que existe muito espaço para crescimento mesmo nos segmentos que estão entre os mais “disputados”.

Fonte: E-Bit –  consultoria especializada em comércio eletrônico.

Inscreva-se em nossa Newsletter
Arquivos
Copyright ©2018. Linksan - Todos os Direitos Reservados